Aqui começa nossa história

  • 1996

  • O Inicio

    Sejam Bem vindos ao Mundo Taboa!!! Estando no Taboa Bar.
    Você estará fazendo parte de um passado. Aqui foi. O Início…
    1° Prefeitura de Bonito (a proprietária do Taboa é neta do 1° prefeito eleito de Bonito em 1958)
    1° Cinema de Bonito (Cine Bonito)
    1° Banco de Bonito (Financial)
    1° Bar Mercearia de Bonito (Mug Bar)
    1° Agência de Turismo de Bonito (Hapakany Tour)
  • O Começo - Taboa Bar

    O começo em 1995 quando vim para Bonito o bar já existia. Meu irmão Cleto Fontoura e seu amigo Eduardo Paziam montaram o bar. Vendendo o capeta da Bahia e batatas compradas em Ponta Porã. Era um bar para a balada. Montaram de brincadeira de farra mesmo. Colocavam dance e musica de agito. Montaram e fecharam. Na época com bambu , coberto de bacuri, e uma lona preta jogada entre as palhas para não molhar se tivesse chuva. Uma gracinha. Uma barraca de praia. Nada de comida a não ser batata. Nada de regras apenas se divertir. Eles são pessoas geniais. Saudades!!!
    Um dia a irmã chata. Sistemática veio pra Bonito passar uns dias. Tinha acabado mal uma sociedade em campo grande. E resolvi passar uns dias em Bonito. Cidade que já não visitava a mais de anos. E cidade esta que me criou. Cresci aqui.
    Eu como sempre fui a irmã mais careta. Certinha. Caga regras. Sempre trabalhando e levando tudo muito a serio. Não sou muito de ficar parada. Vi aquele boteco. Abandonado. O nome. “Taboa Bem”. Perguntei para a minha mãe. O que ela achava de eu abrir para me distrair e dar um tempo de uma sociedade mal sucedida. Ela achou ótima a idéia. Liguei pro irmão. Pro amigo Eduardo. E mandei brasa. Tirei a poeira do balcão. Bati o martelo em algumas mesas brancas aparecendo a ferrugem e tirei o ”bem” do nome e ficou apenas “Taboa”. Estava sem nenhuma grana. Pedi para a mãe um cheque emprestado. Para abastecer. Nunca vou me esquecer. Ela me emprestou um cheque de 242,38 pré-datado. E lá fui eu no mercado. Fiz a 1° compra lembro como se fosse hoje. Voltei a sentir a excitação por trabalhar. Adoro trabalhar, produzir. Vim cheia de compras e de vontades. Abri o bar. Nada de musicas agitadas. Nada de dance. Afinal agora quem estava aqui era Andréa a irmã careta. Mas sim musicas que gosto. MPB, Pop rock, forró musica brasileira de 1° qualidade. Aquelas que estão se perdendo. Abri o bar num feriado. Foi genial. Voltei a sentir prazer. Tesão mesmo. Paguei minha mãe antes dos 30 dias. E pensei. Tenho que voltar para campo grande minha vida é La. Mas os amigos, a cidade. Pedia para eu ficar. Pensei. Pensei e abri novamente. Ai fui arrumando as coisas. Quando percebi. Estava comprando a parte do irmão, do amigo. E me mantendo no bar. Reformando daqui e dali. Investindo no cardápio. Investindo em bebidas. Decoração… quando vi criei uma bebida….cachaça Taboa…

  • A mistura de Sabores que deu certo

    Não sei exatamente o dia. Sei apenas que estava frio, muito frio, o bar já estava acontecendo. Eu praticamente já tinha assumido tudo. Faltavam algumas prestações dos meus acertos com Cleto e Eduardo. “Paguei parcelado a compra do bar”. Como muitas coisas que adquiri na minha vida. “Obrigado a quem inventou o parcelamento” Risos… Genial me facilitou muito. Mas vamos La, voltando às noites frias. Poe fria nisso. Os amigos juntinhos. O som de qualidade rolando. Mas nada que esquentava. E povo na rua. Naquela época se tinha muito mais o pessoal local nas ruas. O turismo estava chegando bem devagar. Eu como sempre comerciante amiga. Querendo agradar a galera. Pensei. Vou misturar alguns destilados com guaraná em pó, canela, mel e algumas ervas. “Sempre gostei de tomar chá e tinha variedades e folhas secas em minha cozinha”. Para dar como tira gosto neste frio. E La fui eu para a minha mini cozinha. “Que na verdade era a cozinha do fundo da casa da minha avó” Dona Lair, e comecei a misturar, a por no fogo. E misturar e provar. “Naquela época eu gostava de beber. Até que descobri. Que ou eu bebia, ou administrava quem bebia. optei pela segunda opção”
    Mas vamos lá. Nesta de misturar. Da uma provinha pra um, outra pra outra. Percebi que a galera gostava. E que estava esquentando a moçada. E fui prestando atenção e melhorando. E trabalhando a bebida. No inverno ela era quente. E no verão ficou ótima na geladeira. Ai foi. Indo. E nesta época chegou o turista e eles gostaram da taboa. E pediam “coloca numa garrafinha vou levar para um amigo” E mais outra garrafinha e mais outra e assim foi.
    Um dia alguém em Bonito falou o que será que essa mulher Poe nesta bebida que todos bebem e ficam loucos. “ só esqueceram de ver a quantidade que eles bebiam” mas cidade pequena. Fofoca no ar. Achei melhor não me comprometer e nem comprometer o meu cliente. Daí resolvi mandar fazer uma análise e registrar a bebida. Para que não houvesse duvidas da procedência. E calar um pouco a boca dos que falam. Mas não participam. “ hoje eu agradeço a essa pessoa que fazia fofoca” Afinal graças as fofocas eu cresci. E tenho hoje a minha bebida reconhecida pelo MINISTÉRIO DA AGRICULTURA. Genial!!! Assim nasceu a TABOA INDUSTRIA E COMERCIO DE BEBIDAS LTDA. O Passeio…

  • O Começo - Taboa Fabrica De Encantos

    Os amigos me viram fazer Taboa no balcão do bar.
    Os clientes imaginavam que eu fazia nos fundos do bar.“ no começo fazia sim”, durante bastante tempo usava a cozinha da minha avó. Até porque eu morava no fundo do bar. Num quarto e banheiro que tinha lá “hoje tudo virou bar”. Um dia resolvi construir uma casa. Que também começou com uma peça, e mais uma. Tipo o bar. Estica daqui. Dali. E se forma um espaço especial.
    Ai comecei a fazer a Taboa em minha casa. Logo em seguida comprei mais um terreno e construí um deposito. E fazia a Taboa neste deposito. Ai fui reformando e transformando “adoro isso” e nessa época ainda não estava registrada no ministério da agricultura. Era realmente artesanal. E feita nos fundos. Quando registrei fui obrigada a reformar e adequar o meu deposito, para atender as exigências. E ali trabalhei quieta mais um tempo mas já com registro e tudo. E como sempre no bar os turistas queriam conhecer a fabrica e eu não achava que ela era interessante. Mas sempre pensando um dia vou abrir a fabrica pra visitação. Mas só no dia que eu puder mostrar ela com os encantos que a minha vida se mostrou para mim. E assim o fiz, aos poucos. Porem bem mais rápido do que fiz o bar ser o que é hoje. Ai Fui adequando a fabrica para receber pessoas. Fiz a replica do bar, passarelas, plantei a taboa. “planta dos alagados” e como não produzo a minha própria cachaça. Investi na parte do trabalho de revestimento das garrafas. Como se seca, como se corta, como se revesti uma garrafa taboa, com a Fibra que leva o nome Taboa. Mostrando onde se rotula. Onde se faz o envasamento. Mostrando as ervas que compõem a mistura. E o tempo todas as pessoas degustam as variações da Taboa. E quem não bebe pode tomar chá com as ervas. Muita erva plantada. E claro mostro um alambique. Porem não produzo a minha própria cachaça “faço parceria com produtor da região” pretendo produzir uma cachaça própria para quem for ao passeio beber. “futuro” hoje não a Taboa não produz. Mas tenho um grande parceiro. Que me fornece um produto de qualidade. Criei um espaço onde à magia da minha vida esta presente. Na verdade chego a falar que abri a minha vida para as pessoas. Porque fazer taboa para mim tem um significado especial. É um momento especial. Ela é feita exatamente da mesma maneira que fiz a 1° vez. Na cozinha do fundo do meu barzinho.
    Sejam bem vindos e sintam este lugar… E seus encantos.

     

  • O Começo - Artesanatos Taboa – Boutique Taboa

    É estranhamente mágico. Quando você para. E observa tudo o que foi feito.De onde tudo começou. E se pergunta. Como se transformou?
    Sei o que fiz. E o tanto que trabalhei. Às vezes me via como um burro de carga. Com a minha viseira olhando só para frente e as vezes me esquecendo de olhar do lado. E prestar a atenção até mesmo no que eu mesmo fazia com as minhas coisas.Mas a vida tem sua própria maneira de conduzir as coisas. E assim ela o fez.Um dia depois de pronta a fabrica para visitação. Parada no centro do pátio. Tirei os sapatos. Pisei na grama e observei. E pensei comigo. Agora é hora de parar, e organizar tudo e viver um pouco mais tranqüila. Mas ao mesmo tempo em que pensava isso. Senti que faltava algo mais. O lugar pedia algo mais… Ali naquele espaço. Que não era só a fabrica. Só mostrar as garrafas… A plantação… As embalagens… Ou o alambique. O lugar pedia mais… As sobras das palhas se moviam. E a terra que eu pisava. Falava comigo. Quando se limpa a palha. Tem muita sobra da fibra… ”antes ia para a com postagem”Faltavam pessoas para me ajudar a transformar vontades. E elas vieram…E essa fibra começou a se transformar em abajur… Mascaras…As palhas que antes só revestiam garrafas se transformar em bandejas… As toalhas de chitão que se trocam no bar a cada 06 meses se transformar em detalhes dos artesanatos…Sentindo a terra… Terra vira argila. Pensei… Como seria dar um pedacinho da nossa terra para cada um levar consigo através do artesanato de argila.“a argila é feita por nós na própria fabrica” E assim foram acontecendo mais coisas num momento em que achei que tudo se concluía ali.Tive certeza da transformação que é a vida. Quando se da vida ao que faz.Exatamente ali. Pisando na grama, sentindo a terra. Encontra-se o 6° sentido.Que te alerta que a vida é uma contaste transformação. E com isso temos a cerâmica Taboa. Confeccionadas em argila com água curtida nas ervas Que te faz aproximar com esse momento. Com este sentido. Que só quem se permite. Pode sentir…
    SEJAM BEM VINDOS AO MUNDO TABOA!!!
    PERMITA-SE ESTA AQUI!!!

  • Agradecimentos

    São tantas pessoas a quem devo agradecer. Que não saberia por quem começar.Por isso agradeço primeiro a Deus, aos orixás e a todas as energias que me protegem.Que me cuidam e me guiam. Obrigado!!!Agradeço a todos os meus antepassados.Agradeço ao meu pai. Um grande homem. Que de onde ele estiver veja que a maior herança que ele me deixou foi a sua criatividade. Sua dinâmica. Sua garra. Sua maneira de inovar. Obrigado meu pai. Te amo muito.
    Agradeço a minha mãe. Pelo seu bom gosto. Pela sua força. Pelo seu apoio. Por me conduzir sempre. A um começo. Por segurar minha onda até hoje. Por ser carinhosamente brava. “gênio nosso… risos” Te amo muito mãe. Agradeço a todas as pessoas que estão hoje ao meu lado.A todos Que seguram a onda na baixa e alta temporada.A todas as pessoas que não estão mais, mas que um dia fizeram parte da minha vida. E da construção da historia do Taboa.Com cada uma aprendi algo. Acrescentou-se algo. Trocou-se algo.
    Obrigado.
    Agradeço a todos que torceram a favor.
    E aos que torcem contra. Esses sim são os que mais me ajudaram a crescer.
    É muito fácil torcer contra… Julgar… Invejar… Praguejar… Fofocar… Contar mentiras… É muito fácil… Mas o mundo é assim em todos os lugares. Uma pena ser assim. O mais difícil é reconhecer… E transformar sentimentos e opiniões… Mas cada um tem seu momento de aprender. E sua maneira de aprender. Uns aprenderão e reconhecerão. Outros permanecem na ignorância. E na mesquinhez de se dar sentimentos nobres. Pensamentos nobres… Obrigado.